fundo garantidor de credito

Fundo Garantidor de Crédito é Vantagem?

O Fundo Garantidor de Crédito é uma instituição privada que recebe contribuições de bancos privados. Com essas contribuições o fundo cria uma reserva financeira que visa garantir a quebra de algum banco.

Imagine que você investiu em um CDB de um banco privado com garantia do FGC. Depois de um tempo, o banco quebrou. Dependendo da quantia investida você pode reaver seu dinheiro de volta no FGC, todo ele ou parte dele. Repito, depende da quantia!

A função do Fundo Garantidor de Crédito é então basicamente garantir crédito em instituições financeiras.

OK! Mas que tipo de aplicação o FGC cobre?

O FGC cobre dinheiro em conta corrente, poupança CDB, RDB, LCI, LCA, LC, LH, LI e operações compromissadas. Não vou explicar o que é cada tipo de aplicação pois não é o objetivo aqui, se quiser saber mais dê um google. Além disso é importante salientar também o que o Fundo Garantidor de Cédito não cobre.

O FGC não cobre aplicações em fundos de investimentos, previdência privada e títulos públicos. No caso de títulos públicos, se você leu o post “Tesouro Direto é Arriscado?” já deve saber que isso não é problema. O Tesouro Direto é garantido pelo Tesouro Nacional, que é uma instituição muito mais forte do que o FGC!

Como funciona a cobertura do FGC?

O Fundo Garantidor de Crédito cobre até 250 mil reais nas aplicações com cobertura. É importante lembrar que essa garantia é por CPF por instituição.

Sendo assim, se você tem 500 mil reais e coloca tudo na mesma instituição você não tem todo o seu dinheiro na cobertura. Entretanto, se você coloca 250 mil em uma instituição e 250 mil em outra instituição você tem todo seu dinheiro coberto.

Do mesmo modo, se você pega 250 mil e transfere para outro CPF como do seu filho/filha ou sua esposa/marido por exemplo, e coloca na mesma instituição você tem todo seu dinheiro coberto. Isso por que a garantia é também por CPF.

Sabendo dessas regras você pode usar de artifícios legais para deixar um capital acima do valor da garantia do FGC, dentro da garantia. E isso não é ilegal!

E aí, Fundo Garantidor de Crédito é vantagem?

O FGC já socorreu alguns bancos pequenos quando estes caíram. Panamericano, Schahin e Matone são exemplos de bancos socorridos com o dinheiro do Fundo Garantidor de Crédito. Entretanto, em alguns casos, o FGC não consegue garantir tudo. No caso do banco Morada o FGC assegurou apenas a cobertura de 32% dos depósitos à vista.

Agora imagine se um grande banco quebrar. Será que o FGC garantiria a quebra de um Bradesco ou Itaú? Acho muito improvável. No entanto ao aplicar em grandes bancos você já conta com uma proteção natural. A de que é muito improvável que um grande banco quebre. Também é por esse menor risco que você recebe taxas menores.

Bancos pequenos correm um maior risco de quebra e é por isso que as taxas que você recebe das aplicações nesses bancos são maiores. O quanto maior o risco maior o retorno. Disso não tem como fugir. Neste caso o FGC parece ser uma pequena vantagem na hora de aplicar em um CDB de um banco pequeno por exemplo.

Mas, dependendo do seu objetivo, pode ser melhor aplicar em títulos do Tesouro Direto. Se você vai aplicar em um CDB que dure 2 ou 3 anos porque precisa desse dinheiro ao final desse período, talvez pesquisando um pouco seja melhor aplicar no Tesouro Prefixado ou no Tesouro Selic.

Mas se você não tem data limite para retirar a aplicação o melhor seria o Tesouro IPCA. Isso porque o tempo conta muito mais que a taxa no juros composto. Aplicações de bancos pequenos geralmente pagam uma alta taxa em pouco tempo. Como o tempo é curto então não dá tempo para os juros compostos agirem. Em renda fixa eu particularmente prefiro aplicações com prazo bem longo pois são nessas que os juros sob juros trabalham melhor.

Por isso que eu prefiro o investimento no Tesouro Direto ao invés de pequenas aplicações em bancos pequenos com alto juros. E se o problema for a garantia do FGC, o Tesouro Direto é garantido pelo Tesouro Nacional, que é um instituição muito maior.

E você, concorda? Deixe seu comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *