demonstrações contábeis

Demonstrações Contábeis: GRND3 x ALPA3

Neste artigo vou fazer uma análise simples das demonstrações contábeis de duas empresas. Antes de tudo, é preciso dizer que para fazer uma análise comparativa de duas empresas pelas suas demonstrações contábeis, é preciso que elas sejam do mesmo segmento.

Não faz o menor sentido analisar uma empresa de petróleo e uma padaria. São ramos completamente diferentes.

Neste caso escolhi o segmento de calçados aleatoriamente. Poderia ser outro qualquer. As empresas desse setor que vou analisar são a Grendene (GRND3) e a Alpargatas (ALPA3).

Ambas são grandes empresas donas de marcas conhecidas no mercado. A Grendene tem como principais marcas Ipanema, Rider, Melissa e outras. A Alpargatas tem Havaianas, Topper, Mizuno e outras.

Este post está dividido em:

  • Demonstrações contábeis a serem analisadas;
  • Grendene;
  • Alpargatas;
  • Conclusão

Vamos começar falando das demonstrações contábeis a serem analisadas. Elas estão disponíveis em vários sites da internet. Peguei as informações no site Ocean14.

Demonstrações Contábeis a Serem Analisadas

dredestacada

Como já escrevi neste artigo, vamos analisar a Demonstração do Resultado do Exercíccio (DRE), o Balanço Patrimonial, e o Fluxo de Caixa. Gostaria de deixar claro que esta é uma análise simples, e não se trata de recomendação para comprar uma empresa ou outra.

As análises muitas vezes podem levar em conta outras coisas como governança corporativa por exemplo. Nesse caso vou somente focar em algumas contas dessas demonstrações contábeis, o que já dá para ter uma ideia boa da empresa. Acredito também que a maioria das pessoas físicas que investem em ações não analisa isso.

Demonstração do Resultado do Exercício

O objetivo da DRE é analisar a formação do resultado líquido de uma empresa confrontando suas receitas e despesas. Já expliquei sobre a DRE no artigo em que mostro como analisar uma DRE. Segue uma breve explicação das contas que vamos analisar nesse artigo.

  • Receita Líquida: são as vendas menos as devoluções descontos e impostos.
  • Resultado Bruto: é a receita líquida menos os custos de produção ou custos de itens adquiridos para a revenda.
  • Margem Bruta: é o resultado bruto dividido pela receita líquida, quanto maior menos custa fazer receita.
  • Lucro Líquido: é o Resultado Bruto menos as despesas com vendas, despesas administrativas, gerais, salários, despesas financeiras… enfim, o lucro depois das atividades da empresa.
  • Margem Líquida: o Lucro Líquido dividido pela Receita Líquida, é a fração de cada real de vendas que resultou em lucro.
  • ROE: a sigla vem do inglês Return On Equity, ou seja Retorno sobre o Patrimônio, é o Lucro Líquido dividido pelo Patrimônio Líquido o que nos dá uma ideia sobre a rentabilidade da empresa.

Balanço Patrimonial

Como já expliquei no artigo “O que analisar em um balanço patrimonial (4 dicas matadoras)“, o balanço patrimonial é uma fotografia do que a companhia tem e o que ela deve em uma determinada data. Ele sozinho não quer dizer muita coisa, mas ao longo do tempo nos diz muito sobre a administração da companhia.

Nesta analise vamos ver algumas contas do balanço patrimonial da Grendene e da Alpargatas de 2004 até 2016. Segue as contas as quais vamos analisar.

  • Patrimônio Líquido: é tudo o que a empresa tem (ativo) menos o que ela deve (passivo).
  • Disponibilidades: é o dinheiro que a empresa tem disponível em caixa e aplicações financeiras.
  • Dívida Bruta: é o total de empréstimos e financiamentos da empresa.
  • Dívida Líquida: é a dívida bruta menos as disponibilidades, se esse número é negativo significa que a empresa tem dinheiro em caixa para quitar todas as suas dívidas.
  • Dívida Bruta / Patr. Líquido: quanto menor melhor, se for maior que 1 significa que a empresa deve mais do que o seu patrimônio.

Fluxo de Caixa

Conforme escrevi neste artigo, no fluxo de caixa está todo o dinheiro que entra e sai da empresa realmente. Se por exemplo a empresa fez uma venda a prazo, o dinheiro não entrou ainda e portanto não fica contabilizado no fluxo de caixa embora seja considerado na DRE.

Segue o que analisaremos nas duas empresas.

  • Fluxo de Caixa Operacional (FCO): é o dinheiro proveniente das atividades operacionais da empresa.
  • Fluxo de Caixa de Investimento (FCI): é o saldo de resgate e investimentos em aplicações financeiras mais o dinheiro gasto com aquisição de equipamentos e ativos necessários para manter o negócio.
  • Fluxo de Caixa de Financiamento (FCF): é o saldo de pedidos e pagamentos de empréstimos, aumento de capital social e pagamento de proventos.
  • Fluxo de Caixa Total: é o FCO+FCI+FCF ou seja o resultado final de caixa.
  • Fluxo de Caixa Livre: é o FCO+FCI ou seja o saldo operacional depois dos investimentos, dá uma ideia da capacidade da empresa de gerar caixa.

Vamos agora analisar a Grendene.

Grendene

demonstrações contábeis

A Grendene foi fundada em Faroupilha em 1971 e seu acionista majoritário é Alexandre Grendene Bartelle. Em 2013 foi a maior exportadora de calçados do Brasil. Possui plantas industriais no Ceará e no Rio Grande do Sul, maiores informações podem ser encontradas no site de Relação com Investidores (RI) da empresa.

DRE da Grendene

Veja a tabela abaixo com os números da DRE. Note como o lucro da empresa tem uma tendência de crescimento ao longo do tempo.

Receita Líquida Resultado Bruto Margem Bruta Lucro Líquido Margem Líquida ROE
2016 2.045 996 49% 633 31% 22%
2015 2.202 1.067 48% 539 24% 21%
2014 2.233 1.025 46% 485 22% 21%
2013 2.187 993 45% 434 20% 21%
2012 1.882 882 47% 429 23% 22%
2011 1.482 642 43% 305 21% 17%
2010 1.604 651 41% 312 19% 19%
2009 1.455 566 39% 272 19% 19%
2008 1.336 611 46% 242 18% 19%
2007 1.203 517 43% 126 10% 11%
2006 1.102 492 45% 135 12% 14%
2005 1.068 443 41% 85 8% 10%
2004 1.211 511 42% 67 6% 9%

Note como a receita, assim como o resultado bruto crescem, o que caracteriza a expansão do negócio. Ainda, a margem bruta é quase sempre acima de 40%. E o melhor, a tendência é de alta.

Segundo alguns investidores, empresas que mantém a margem bruta acima de 40% podem, eu disse podem e não com certeza, ter alguma vantagem competitiva.

O mais interessante é que a margem líquida vem aumentando ao longo do tempo. Isso significa também que a empresa vai ficando cada vez mais competitiva pois a cada real faturado o lucro aumenta.  Como já mencionei antes aqui no site, margem líquida superior a 20%  é fantástico. Note que em 2016 a Grendene teve 31%!

O crescimento do ROE também chama a atenção. Podemos ver que essa empresa se torna cada vez mais rentável em cima do seu patrimônio líquido. E o patrimônio líquido só cresce, como vamos ver no balanço patrimonial!

Balanço Patrimonial da Grendene

O balanço patrimonial é a parte das demonstrações contábeis que pode nos dizer muito sobre as dívidas e a alavancagem da empresa. Note o crescimento do patrimônio líquido da empresa. Desde 2004 ele só aumentou.

Patrimônio Líquido Disponibilidades Dívida Bruta Dívida Líquida DivBrut/PatrLíq
2016 2.922 1.308 125 -1.183 0,04
2015 2.616 618 212 -406 0,08
2014 2.327 660 171 -489 0,07
2013 2.067 432 117 -315 0,06
2012 1.953 479 137 -342 0,07
2011 1.800 915 110 -805 0,06
2010 1.675 1.030 178 -852 0,11
2009 1.464 0 130 130 0,09
2008 1.259 0 223 223 0,18
2007 1.118 0 182 182 0,16
2006 979 0 278 278 0,28
2005 851 0 178 178 0,21
2004 737 0 148 148 0,20

Veja também as colunas das dívidas. Desde que temos os dados das disponibilidades, a empresa sempre manteve dinheiro em caixa para pagar suas dívidas. Isso sugere sensatez na administração da empresa ao tomar dinheiro emprestado.

Veja também que a dívida como percentual do patrimônio líquido nunca é acima de 0,30. Essa empresa mantém a dívida sempre controlada.

Fluxo de Caixa da Grendene

Fluxo de Caixa Operacional Fluxo de Caixa Investimento Fluxo de Caixa Financiamento Fluxo de Caixa Total Fluxo de Caixa Livre
2016 551 -174 -377 0 377
2015 442 -198 -249 -5 244
2014 484 -297 -200 -13 187
2013 303 89 -368 24 392
2012 193 21 -262 -48 214
2011 68 214 -268 14 282
2010 326 -33 -56 237 293
2009 248 -35 -218 -5 213
2008 192 -24 -70 98 168
2007 281 -19 -216 46 262
2006 182 -12 -22 148 170
2005 291 -40 -72 179 251

De cara o que nos chama a atenção é o fluxo de caixa livre sempre positivo. Por ser o caixa operacional menos os investimentos, isso nos mostra que a empresa realmente faz dinheiro.

O fluxo de caixa de financiamento pode nos mostrar também que a empresa não fica tomando dinheiro emprestado para fazer caixa. Isso pode ser visto pelo fluxo de caixa de financiamento sempre negativo.

Empresas que ficam tomando dinheiro emprestado para fazer caixa tem o fluxo de caixa de financiamento positivo. A medida que o dinheiro de caixa aumenta a dívida vai aumentando. Não é o caso da Grendene.

Alpargatas

demonstrações contábeis

Foi fundada em 1907 com o nome de Fábrica Brasileira de Alpargatas. Dede então sofreu várias mudanças, e hoje seu acionista majoritário é o conglomerado J&F participações, dono da JBS.

Ela está sediada em São Paulo e possui operações em diversos países como Argentina, Estados Unidos e França. Para mais detalhes consulte o RI da empresa.

DRE da Alpargatas

Veja que com a Alpargatas também há um crescimento da receita líquida embora tenha ocorrido uma queda no ano de 2016. A margem bruta também fica em torno de 40%.

Receita Líquida Resultado Bruto Margem Bruta Lucro Líquido Margem Líquida ROE
2016 2.710 1.072 40% 361 13% 18%
2015 4.126 1.759 43% 263 6% 14%
2014 3.711 1.498 40% 286 8% 14%
2013 3.425 1.420 41% 309 9% 17%
2012 3.006 1.272 42% 280 9% 17%
2011 2.574 1.153 45% 309 12% 21%
2010 2.242 1.023 46% 309 14% 23%
2009 2.005 856 43% 139 7% 13%
2008 1.658 728 44% 171 10% 17%
2007 1.289 572 44% 120 9% 14%
2006 1.358 608 45% 126 9% 17%
2005 1.356 537 40% 165 12% 25%
2004 1.190 414 35% 93 8% 17%

Agora repare o lucro líquido. Até 2010 ele aumenta. Depois não notamos um crescimento claro como o da Grendene, embora a empresa dê lucro.

Podemos ver também que a margem líquida e ROE também ficam atrás da Grendene, apesar de a empresa não dar prejuízo nenhum.

Balanço Patrimonial da Alpargatas

No balanço patrimonial podemos ver a dívida controlada.

Patrimônio Líquido Disponibilidades Dívida Bruta Dívida Líquida DivBrut/PatrLíq
2016 1.976 377 429 52 0,22
2015 1.931 488 672 184 0,35
2014 2.100 485 514 29 0,24
2013 1.834 814 556 -258 0,30
2012 1.660 616 298 -318 0,18
2011 1.489 670 235 -435 0,16
2010 1.348 654 295 -359 0,22
2009 1.093 0 238 238 0,22
2008 1.020 0 369 369 0,36
2007 880 0 170 170 0,19
2006 757 0 7 7 0,08
2005 655 0 59 59 0,18
2004 554 0 121 121 0,26

Embora a dívida bruta pelo patrimônio líquido ser um pouco maior do que a da Grendene diria que a dívida está controlada. Isso não tem problema nenhum.

O patrimônio líquido também aumenta a pesar de ter diminuído de 2014 para 2015. No geral o balanço tá legal.

Fluxo de Caixa da Alpargatas

Fluxo de Caixa Operacional Fluxo de Caixa de Investimento  Fluxo de Caixa de Financiamento Fluxo de Caixa Total Fluxo de Caixa Livre
2016 359 -86 -227 46 273
2015 407 -27 -317 63 380
2014 247 176 -237 186 423
2013 322 -430 114 6 -108
2012 198 -240 -57 -99 -42
2011 332 -87 -258 -13 245
2010 377 -220 21 178 157
2009 323 -52 -129 142 271
2008 104 -54 6 56 50
2007 65 -269 67 -137 -204
2006 -7 -64 7 -64 -71
2005 240 -27 -103 110 213

Nas demonstrações contábeis do fluxo de caixa da Alpargatas não acho ruim. Porém não enche os olhos como o da Grendene. Se analisarmos, em alguns anos ela teve fluxo de caixa livre negativo.

Mas no geral não tem nada de comprometedor. A empresa tem mantido a dívida sob controle e o seu caixa também.

Conclusão

concluido

Bem, a conclusão a qual posso chegar analisando as demonstrações contábeis dessas duas empresas é a seguinte. Se eu quiser ter ações de uma empresa do setor de calçados, compraria as da Grendene.

Quero deixar claro que isso não é uma recomendação de compra. Só estou mostrando um exemplo de uma análise superficial das demonstrações contábeis dessas duas empresa e o que conclui.

Posso estar errado, mas o que vejo nesses números é isso. A Grendene é uma mais “redonda” do que a Alpargatas. Não estou dizendo que a Alpargatas é ruim, mas entre as duas ficaria com a Grendene.

O que mais me chamou a atenção é o crescimento constante do lucro líquido e a margem líquida. A margem líquida de 31% é algo que acho realmente bom. Na Alpargatas algor acontece entre o Resultado Bruto e o Lucro Líquido que diminui a Margem Líquida. Ela lucra menos a cada real faturado.

Outro ponto que levaria em consideração é de que a Grendene é do Novo Mercado e a Alpargatas não. Isso acho interessante porque teoricamente a governança corporativa da Grendene seria melhor e o tag along das ações ON da Grendene é de 100% e da Alpargatas de 80%.

Apesar de no passado, quem comprou ALPA3 em 2005 por volta de R$1,00 hoje essa ação vale em torno de R$12,00. Quem comprou Grendene em torno de R$6,00 em 2005 hoje vale em torno de R$28,00. O ganho na ALPA3 foi bem maior, mas olhando hoje as demonstrações contábeis preferia a GRND3.

É isso espero que você tenha gostado do post. Deixe seu comentário e obrigado por ter lido até aqui.

4 comentários em “Demonstrações Contábeis: GRND3 x ALPA3

    1. Obrigado pelo comentário!
      Mas olha como é difícil, não dá pra ter bola de cristal. A GRND apresentou números melhores mas a ALPA subiu mais.
      Acho GRND é daqui pra frente, aí só o tempo dirá.
      Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *